Home » Circuitos » Diodo de Raudive – EVP (Electronic Voice Phenomenon)

Diodo de Raudive – EVP (Electronic Voice Phenomenon)

Estou preparando para breve um grande artigo sobre a eletrônica e os fenômenos paranormais, mas pesquisando sobre o assunto me deparei com o Diodo de Raudive, não é nenhum componente especial, o diodo é comum, de germânio, a questão é com o Raudive, que irei explicar adiante.

Konstantin Raudive era letão, escritor, parapsicólogo, professor,  mas sua paixão foi o EVP (Electronic Voice Phenomenon), ou seja, voz paranormal eletrônica, diferente da Psicofonia que é o fenômeno  no qual um espírito se comunica através da voz de um paranormal.

O EVP é uma vertente da trans-comunicação instrumental, um fenômeno descoberto por Friedrich Jüngerson por acaso, ele gravava sons de pássaros, quando gravou vozes que conversavam em uma língua extinta, que poderiam ser vindas de outra dimensão ou mesmo do além.

EVP – voz paranormal eletrônica

Friedrich Jürgenson foi o primeiro pesquisador a ser reconhecido a nível internacional  e oficialmente é creditado a ele com a descoberta de 1959 do fenômeno da voz do além. Durante suas pesquisas, Jürgenson percebeu que ele poderia obter resultados mais alto e mais claro usando um rádio entre duas estações, ou seja, fora de sintonia.

Segundo Jürgenson, seguindo o conselho de contatos do “outro lado”, na primavera de 1960 começou a usar o rádio e estabeleceu-se  suas pesquisas em uma faixa de freqüência de ondas médias de 1450 a 1600 kHz.

Onda de Jürgenson

Chegando a freqüência ideal de contato, que produziu oscilações de som entre 1480 a 1485 kHz que variava ligeiramente devido as condições atmosféricas. Até hoje, esta frequência é conhecida por pesquisadores como a onda de Jürgenson.

Konstantin Raudive ficou intrigado com o fenômeno EVP depois de ler um livro de Jürgenson chamado “vozes do espaço“. Raudive contactou Jürgenson e marcou um encontro com ele em abril de 1965, onde os dois realizaram uma única gravação.

Raudive considerou estas gravações iniciais um pouco sem brilho em qualidade.  Juntamente com Jürgenson eles aperfeiçoaram o sistema até conseguir um rendimento muito melhor as gravações.

Mas uma mensagem mudaria tudo para Raudive, ele ouviu: ” Va dormir, Margarete ” Na verdade, Margaret Petrautzki era uma amiga e tinha morrido no início daquele ano.  Aquela mensagem fez com que Raudive se torna-se obcecado, ele separou-se de Jürgenson e começou a pesquisar sobre o fenómeno EVP sozinho.

De 1965 a 1968 Raudive começou suas próprias gravações de EVP,  convidou os colegas e os cientistas a participar. Em abril de 1968, o professor de física Alex Schneider apresentou o diodo a Raudive.  Com isso em mente, ele propôs um circuito simples que só poderia pegar as transmissões de uma determinada frequência. O circuito era igual a os circuitos de rádio cristal.

Diodo de Raudive

O diodo de Raudive tem sido uma grande fonte de discussão, em uma breve pesquisa na internet você verá vários esquemas, mas o diodo de Raudive não é um circuito ou dispositivo, mas em vez disso, uma progressão de curta duração das tentativas e erros de projetos destinados a facilitar a comunicação trans-dimensional.

Diodo de Raudive
Diodo de Raudive – figura 1

O circuito assemelha-se a um circuito de rádio a cristal ou galena como descrevi anteriormente, a imagem acima, retirada do livro de Raudive é o mais comum dos circuitos de diodo, ele foi usado apenas durante as primeiras experiências. 

Raudive afirma que o circuito não é crítico, foi usado um diodo de germânio AO81, uma bobina de 0,5mH e um resistor de 100K Ohms, o cabo não deve exceder 40 cm.  Não há informação adicional que se relaciona com os circuitos das figuras 2 e 3.

Diodo de Raudive
Diodo de Raudive figura 2
Diodo de Raudive
Diodo de Raudive – figura 3

Abaixo o último circuito de Diodo de Raudive publicado em seu livro, mostrando claramente que o circuito de diodo tinha evoluído da figura 1 (mostrada acima) para um circuito que incluía uma bobina dupla e um capacitor sem nenhum valor listado (abaixo).

Diodo de Raudive final
Diodo de Raudive final

Este circuito funcionou bem o suficiente para os experimentos e demonstrações de 13 de dezembro de 1969,  na manhã seguinte Raudive assinou um contrato para a publicação de uma versão no idioma inglês do seu livro.

Os fenômenos de voz eletrônica de Raudive  tem mais de 70.000 gravações até a época de sua morte em 1974.  Na medida em que o conceito de gravação de diodo parecia funcionar bem em vozes anômalas, o processo não tinha a capacidade de fazer perguntas para a “entidade”. E mais uma vez;, o diodo evoluiu com  Schneider que projetou um outro circuito que permitiu a entrada de microfone.

Diodo de Raudive com microfone
Diodo de Raudive com microfone
Esse novo circuito de Diodo de Raudive além de ter uma entrada para microfone tinha um capacitor de 1nF entre a antena e o diodo para ajudar a reduzir a interferência da rede elétrica. Schneider também recomenda o uso de um fio de aterramento e que toda a caixa do diodo seja metálica e ligada à terra.

A antena do Diodo de Raudive é bem curta, não passa de poucos centímetros, pois a ideia é não captar estações de rádio e sim os fenômenos de voz eletrônica, no máximo 25 cm. Abaixo uma gravação original.

Abaixo o vídeo dos espíritos dos pais que contatam através de um receptor de Diodo de Raudive a filha.

Caso queira gravar no PC, este é um dos melhores programas de gravação e edição de som grátis: Download

Sobre as Vozes do Além

Raudive delineou uma série de características das vozes gravadas, ele definiu:

“As entidades de voz falam muito rapidamente, em uma mistura de línguas, às vezes até cinco ou seis em uma frase.”
“Elas falam em um ritmo definido, o que parece forçada sobre elas.”
“O modo rítmico impõe uma frase de estilo telegrama”
Provavelmente por causa disso, “… as regras gramaticais são freqüentemente abandonadas e neologismos são abundantes.”

Raudive escreveu vários livros sobre o assunto, entre eles: “O Inaudível torna-se Audível ” e ” Sobrevivemos à Morte “. Independente se você acredita ou não em espíritos, outra dimensão ou vida após a morte, acho que vale apena a informação.

[Fonte][Fonte]
Nova Eletrônica - Circuitos e projetos Eletrônicos grátis
Nota Importante: Para perguntas, dúvidas, críticas ou sugestões utilize a página de contato .
[ Clique Aqui! ]