Home » Circuitos » Lanterna movida à Pastilha Piezoelétrica

Lanterna movida à Pastilha Piezoelétrica

A energia está se tornando cada vez mais cara, e em toda parte existem pesquisas e pessoas a procura de novas idéias para substituir a energia residencial.

É possível, por exemplo gerar energia a partir de um cristal ou pastilha piezoeléctrica do tipo encontrado, por exemplo, nos cartões de Natal musical e brinquedos.

A pastilha Piezo elétrica usa o efeito que o cristal tem quando exposto a pressão ou quando nele é aplicado uma fonte de energia pra seu funcionamento. Já vimos um artigo sobre geração de energia usando pastilhas Piezoelétricas.

Lanterna movida à Pastilha Piezoelétrica

Lanterna- movida à Pastilha Piezo

Cristais piezoeléctricos podem gerar tensões de muitas dezenas de volts quando dado um estímulo  firme com um dedo, o suficiente para dobrar a placa de base. A carga movida, no entanto, é relativamente pequena, e o cristal é um capacitor com uma capacitância de cerca de 20 nF.

Isto significa que é necessário o armazenamento em larga escala na forma de um capacitor electrolítico (C1). O cristal piezo pode ser tratada como uma fonte de corrente alternada. Precisamos, portanto, de um retificador (D1 a D4) e um capacitor reservatório de eletricidade (C1).

Pressionando a superfície metálica do piezo dez ou vinte vezes com um dedo cobrará o eletrolítico em fazes até o ponto onde ele tem carga suficiente para acender o LED. O circuito é uma “bomba de eletricidade” no sentido pleno do termo.

Quando o botão é pressionado começa as descargas eletrolíticas para o LED, que emite um breve, mas brilhante, flash de luz.

Autor: Burkhard Kainka – Direitos de Autor: Revista Elektor

Nova Eletrônica - Circuitos e projetos Eletrônicos grátis
Nota Importante: Para perguntas, dúvidas, críticas ou sugestões utilize a página de contato .
[ Clique Aqui! ]