Home » Tecnologia » Overclocking Arduino a mais de 65Mhz

Overclocking Arduino a mais de 65Mhz

Overclocking Arduino a mais de 65Mhz

 

Cada louco com sua mania, imagine que um maluco resolveu fazer um Overclock um Arduino, ou seja, overclocking é o nome que se dá ao processo de forçar um processador a rodar numa frequência mais alta do que a especificada pelo fabricante, no caso do Arduino é de 16 MHz. Apesar de haver diferentes razões pelas quais o overclock é realizado, a mais comum é para aumentar o desempenho do hardware. O overclocking pode resultar em superaquecimento do processador, instabilidade no sistema e às vezes até danificar o componente se realizado de maneira incorreta.

Enfiando o Arduino em nitrogênio líquido

Arduino overclocking com refrigeração em nitrogênio líquido (-196 ° C), teve frequência máxima estável de 65.3Mhz com uma tensão de alimentação de 7,5 8V. Voltagens mais altas ou mais baixas são instáveis ​​neste clock. A estabilidade foi testado em mais de 1 hora e durante este teste de overclocking, 3 litros de nitrogênio líquido foram consumidos.

Havia uma série de problemas de hardware com o Arduino em temperaturas criogênicas, principalmente com Capacitores e o regulador linear 3.3V falhando. Eles foram resolvidos trocando por capacitores de solda que não perdem muito a capacitância (NP0 e materiais dielétricos X7R), impossibilitando a detecção brown-out e ignorando regulador linear 3.3V. Além disso, o LED amarelo se tornou verde (devido a bandgap – temperatura mais baixa) e, em seguida, parou de funcionar, houve tensão insuficiente para acendê-lo.

Para efeito de comparação, a alimentação de 5V a frequência máxima estável é 32.5Mhz, em 8V apenas 37Mhz.

 

[Fonte]
Nova Eletrônica - Circuitos e projetos Eletrônicos grátis
Nota Importante: Para perguntas, dúvidas, críticas ou sugestões utilize a página de contato .
[ Clique Aqui! ]